FANDOM


O hōzen (宝箭) é uma pedra em formato da ponta de flecha, Oliver Queen encontrou no pescoço de um dos cadáveres no túmulo de alguns soldados japoneses. Ele está atualmente em posse de Thea Queen, depois de ter sido dado a ela por Oliver como um presente.

De um lado está uma inscrição budista, e, por outro é um conjunto de números, especialmente coordenadas, levando ao submarino japonês que levou único suprimento do exército japonês de "Mirakuru". Ele estava sendo transportada quando o submarino ficou sob fogo pesado pelas forças aliadas e encalhou em Lian Yu durante a Segunda Guerra Mundial.

História

O hōzen foi usado como um colar por um soldado japonês, até sua morte na ilha Lian Yu. Um soldado do Exército Imperial Japonês da Segunda Guerra Mundial, ele provavelmente foi encarregado de proteger o hōzen que contêm as coordernadas de um submarino.

Mais de 60 anos depois, é encontrado por Oliver Queen, quando ele, juntamente com Shado e Slade Wilson  descobriram o cemitério Algum tempo depois, Shado começou a usá-lo como colar, porque a inscrição budista levou de seu pai. Eles logo descobriram que na verdade que o hōzen, que o Dr. Ivo e seus homens estavam atrás, continha coordernadas gravadas em sua superfície.

No "Pilot", Oliver deu o hōzen para a sua irmã Thea, na esperança de se reconectar com ela depois de "voltar dos mortos". Além disso, para acabar com suas suspeitas de que Oliver era o vigilante Arqueiro, Oliver disse a ela em "Damaged" que ele comprou o hōzen em uma loja de presentes no aeroporto de Pequim. Cerca de um ano depoi, em "Identity", Thea deu temporariamente o hōzen para Roy Harper, seu namorado, como um ultimato para interromper suas ações como "vigilante". Depois Roy devolveu o hōzen para simbolizar a reconexão e o fato dele querer estar com ela.

Aparições

Primeira Temporada

Segunda Temporada

Curiosidades

  • Como Oliver explicou a Thea, no budismo japonês, o hōzen simboliza reconectar. Ainda mais, ele também pode significar conhecer os verdadeiros amigos, e também é uma arma contra os inimigos do budismo, que significa a destruição das paixões.